• Chatbox

    Queres ajudar a comunidade? Queres vê-la a crescer ainda mais? És uma pessoa com boas e consistentes ideias? Então esta oportunidade é para ti 🙂 Se estiveres interessado e motivado, candidata-te à equipa cyber-gamers, estamos a tua espera :D Candidaturas Aqui
    Não tens permissão para utilizar o chat.
    Load More
JoKeR

Mais de 160 mil jovens portugueses não estudam nem trabalham

26 posts neste tópico

Olá,

Posso-vos comprovar (nada que já não saibam) que Lisboa é a cidade mais cara de Portugal.

Trabalho numa agência imobiliária e tenho acesso a informações privilegiadas que o público geral não tem acesso.

 

Todos os dados que irei publicar é verídico e reconfirmado por instituições que tratam da Análise Comparativa do Mercado.

Os dados são do primeiro trimestre de 2017, por isso podemos dizer que é algo recente.

Peguei no concelho de Sintra e Lisboa, respetivamente a freguesia de Cacém e de Benfica para estar na mesma linha de raciocínio que o @morfo2.

Primeiro, é necessário saberem isto:

 

  • Mínimo (Percentil 5): Normalmente são casas com mais de 30 anos, que não estão remodelados;
  • Médio Baixo: É a média mais baixa de todas as ofertas no mercado;
  • Médio: É a média de todas as casas no mercado;
  • Médio Alto: É a média mais alta de todas as ofertas no mercado;
  • Máximo: Normalmente são casas totalmente remodeladas.

 

Tendo isto em conta, vamos lá analisar:

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

No concelho de Sintra, em média um T0 ~ T1 custa 436 euros e o máximo consegue chegar até aos 615 euros.

Na freguesia do Cacém está dentro do que é esperado pelos preços praticados no concelho, 434 euros por um T0 ~ T1 a chegar aos 600 euros.

 


 

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

Aqui é que é inacreditável, em média no concelho de Lisboa um T0 ~ T1 chega a custar 937 euros e pode subir até aos 1600 euros!

Na freguesia de Benfica é +/- 150 euros mais barato, sendo o médio 730 euros e o máximo 1200.

 

É absolutamente surreal o quanto um arrendamento é no concelho de Lisboa, é impossível uma pessoa com o ordenado mínimo sobreviver em Lisboa, mesmo que seja em uma casa com mais de 30 anos!

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
14 minutos atrás, Mário. disse:

Olá,

Posso-vos comprovar (nada que já não saibam) que Lisboa é a cidade mais cara de Portugal.

Trabalho numa agência imobiliária e tenho acesso a informações privilegiadas que o público geral não tem acesso.

 

Todos os dados que irei publicar é verídico e reconfirmado por instituições que tratam da Análise Comparativa do Mercado.

Os dados são do primeiro trimestre de 2017, por isso podemos dizer que é algo recente.

Peguei no concelho de Sintra e Lisboa, respetivamente a freguesia de Cacém e de Benfica para estar na mesma linha de raciocínio que o @morfo2.

Primeiro, é necessário saberem isto:

 

  • Mínimo (Percentil 5): Normalmente são casas com mais de 30 anos, que não estão remodelados;
  • Médio Baixo: É a média mais baixa de todas as ofertas no mercado;
  • Médio: É a média de todas as casas no mercado;
  • Médio Alto: É a média mais alta de todas as ofertas no mercado;
  • Máximo: Normalmente são casas totalmente remodeladas.

 

Tendo isto em conta, vamos lá analisar:

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

No concelho de Sintra, em média um T0 ~ T1 custa 436 euros e o máximo consegue chegar até aos 615 euros.

Na freguesia do Cacém está dentro do que é esperado pelos preços praticados no concelho, 434 euros por um T0 ~ T1 a chegar aos 600 euros.

 

 


 

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

Aqui é que é inacreditável, em média no concelho de Lisboa um T0 ~ T1 chega a custar 937 euros e pode subir até aos 1600 euros!

Na freguesia de Benfica é +/- 150 euros mais barato, sendo o médio 730 euros e o máximo 1200.

 

É absolutamente surreal o quanto um arrendamento é no concelho de Lisboa, é impossível uma pessoa com o ordenado mínimo sobreviver em Lisboa, mesmo que seja em uma casa com mais de 30 anos!

 

 

 

Isso é relativo.

Já estive num andar de moradia no Cacém (T2) a pagar 300/mês, Já estive num T3 no Barreiro, junto ao cais, a pagar 250/mês.

Neste momento encontro-me a pagar 300/mês por um T1 (Com 120m2) em Nogueira da Regedoura (Há 15 min de Espinho).

Tanta choradeira por rendas altas, parece-me é mais que o povo português não se sabe mexer e procurar.

Maior taxa de desemprego para quem tem baixa escolaridade?

Neste caso creio que se chama de preguiça, pois sei com toda a certeza que conseguir um emprego nada tem a ver com isso, a não ser que vivam com a cabeça na Lua e não queiram trabalhar, apenas queiram "aquele" emprego.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Desabafo 

 

Em Portugal jovens não vivem mas sim sobrevivem e em vez de se chamar preguiça, podemos dizer que não tem motivação para ganhar uma miséria, mas pronto cada um fala o que quer.
Nós portugueses somos um povo tão ignorante que podemos ver maior parte do povo na miséria que ninguém faz nada para mudar.

Explica-me como e possível um jovens que esta a começar o seu primeiro trabalho, querer um carro minimamente em bom estado, barato custa mais de (3000€) e vais a países mais ricos que Portugal e um carro de 10000€ cá custa  na Espanha ou na França menos de metade. 
E não me venham que tens carros a (1000€) carros ou sucata? Pois é!
Mas claro ninguém vê isso, o que importa e juntar 100€ ou 200€ por mês para ver se no fim do ano se tem alguma coisa.
Trabalho, bem eu posso dizer que tenho fabricas a 1km de minha casa, e já fui deixar mais de 3 ou 4 currículos, fui chamado? Claro que não!
Agora digam me isto é normal? Alguém que esta a começar uma vida como trabalhador, e não tem nada, não ter um oportunidade num trabalho na sua área de residencial. 

Continuo a dizer isto e normal? Pagam mal, obrigam as pessoas que vivem fora a deslocar se mais de 10km, e ainda dão umas condições degradantes aos trabalhadores.

Falo isto porque me revolta ver gente a chamar de preguiça, a falta de motivação de jovens que não tem (carro"exemplo") nem maneira de sair da situação que se encontra. (Não falo isto porque sou ignorante)

Tenho bons olhos e uma mente demasiado evoluída, por isso deixem de arranjar desculpas e dizer que os jovens não querem trabalhar, não podemos julgar as pessoas, e achar que é preguiça da parte dos jovens por não estarem a trabalhar, mas sim culpar estes governos todos que inflacionaram um pais, roubaram e manipularam o povo, ainda o fazem e vão continuar a fazer.

Agora vamos a parte de quem é a culpado pelos incêndios do ano passado?
Pois! não vale a pena dizer a resposta porque todos sabemos.

Perguntem as pessoas que tiveram as suas casas completamente queimadas se elas já vivem nas suas novas habitações?

Maior parte não, digam me la a culpa e de quem?
Por que em vez de arranjarmos desculpas e culparmos os outros, não arranjamos soluçoso para os problemas?!
Acham fácil, porque muita gente nunca se (fod**), nem teve os seus bens em risco por causa de erros que o estado comete, mais as tretas dos papeis e tribunais para problemas que se pode resolver facilmente e sem muitas burocracias.
Eu falo por experiencial própria, fui completamente queimado por um pais, demasiado corrupto e manipulador, onde quem governa pensa no bolso dele, este triste pais mostra a todos mas ninguém quer ver.

Estes nossos líder deviam era levar com a fúria de todos que estão em situações degradantes devido ao próprio pais.
Digam me, um jovem não tem bens nenhuns, vê que vai ganhar 600€/mês, para viver custa dinheiro, 300€/mês em alimentação porque e o bem mais importante para se sobreviver, mais 200€ para habitação onde sobra dinheiro? 
Claro que não sobra nada, explique-me como se compra um carro para se poder deslocar para trabalhar,(...), se não existem condições, como pode ser possível? 

Agora digam me como vai o estado evitar que mais jovens se afastem de Portugal e imigrem?
Não vai conseguir, agora esta para o povo mais velho, quem vai pagar as reformas daqui a 30 ou 40 anos?
Pois bem, se não a jovens ou poucos, e muitos velhos, acho que isto vai a rotura por completo. 

Portugal e um pais velho e pobre onde a tendência e continuar e cada vez mais.

É demasiado fácil culpar quem não tem nada, em vez de o povo todo se juntar para combater os problemas que os nossos governantes causaram.

Nem vou dizer mais nada, porque a culpa não é do povo nem dos jovens que não tem trabalho mas sim do governo que diz para se imigrar, e ainda rouba quem cá fica.

 

E uma dica para finalizar, julgar quem não tem nada é fácil, combater a corrupção e a manipulação do governo já é difícil, por isso é que em Portugal se culpa o fraco e o pobre, o rico que tem milhões e pode dar melhores condições ao pobre não as da, pois e sempre bom roubar aos trabalhadores, 2 ou 3€ a 500 ou 1000 trabalhadores que isso vai dar jeito.

 

2,5€ x 1000 op=  2.500€

2500€ x 12 meses=  30.000€

30.000€ x10 anos= 300.000€

 

Melhores condições 

50€ x 1000op= 50.000€

50.000€ x 12meses = 600.000€

600.000€ x 10anos = 6.000.000€

Podemos ver facilmente que dar melhores condições a quem trabalha fica caro.

 

Desculpem alguns erros ortográficos,

Cumprimentos a todos, 

 

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

Por algum motivo deu me na cabeça publicar isto, porque o português e muito culto mas pouco inteligente.

 

 

Conhecimento x Inteligência 

 

Para muitas das pessoas (incluindo também os acadêmicos), conhecimento e inteligência são palavras sinônimas em todos os aspectos. Entretanto, são vocábulos ortográfica e semanticamente diferentes. Portanto, o conhecimento é informação ou noção adquiridas pelo estudo ou pela experiência (Mini Aurélio - Dicionário da Língua Portuguesa, 2001). Já a inteligência é a capacidade de criar produtos significativo em uma ou várias áreas do conhecimento (Howard Gardner, 1985).

 

Nesse sentido, percebe-se uma diferença, pois um significa adquirir e o outro criar. E um é independente do outro, uma vez que a inteligência não depende de conhecimento para criar. Ela é inata, ou seja, nasce com o indivíduo. Por fim, a inteligência é superior ao conhecimento.

 

Segundo um dos grandes escritores romanos, chamado Marco Túlio Cícero (106 a.c – 43 a.c), disse que não basta conquistar a sabedoria, mas é preciso saber usá-la. Isso significa que não adianta o sujeito ter conhecimento sem ter inteligência, visto que todo ele será inútil.

 

Outro ponto negativo do conhecimento é fazer com que o indivíduo aja e pense de forma mecânica. Isso quer dizer que ele será limitado àquilo que memorizou, pois conhecimento é inerente à memorização. Já a inteligência está voltada para a criação, isto é, nada é programado, tampouco memorizado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigado pelo "desabafo", fez o meu dia. É bom saber que ainda existe quem reflicta verdadeiramente na realidade de muitos jovens portugueses, e melhor ainda, que o exponha coerentemente. :)

5 estrelas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@JoKeR

 

"Em Portugal jovens não vivem mas sim sobrevivem e em vez de se chamar preguiça, podemos dizer que não tem motivação para ganhar uma miséria, mas pronto cada um fala o que quer."

Preguiça. Em Portugal os jovens que sobrevivem em vez de viverem são preguiçosos.

Não tem motivação para ganhar uma miséria? Então arranjem motivação para ganhar algo em condições em vez de se queixarem do salário mínimo, arranjem uma meta, tracem o caminho e mexam-se.

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

Durante 2 meses fiz esse percurso de bicicleta para ir trabalhar, saía de casa as 7 da manhã e voltava a casa a meia noite. Isto, sem me queixar de no final do mês receber apenas 600€, isso não é viver? Não, e também não é sobreviver, é nada mais do que fazer o que tem de ser feito quando não há outra opção, enquanto penso e preparo formas de viver.

 

"Digam me, um jovem não tem bens nenhuns, vê que vai ganhar 600€/mês, para viver custa dinheiro, 300€/mês em alimentação porque e o bem mais importante para se sobreviver, mais 200€ para habitação onde sobra dinheiro? 
Claro que não sobra nada, explique-me como se compra um carro para se poder deslocar para trabalhar,(...), se não existem condições, como pode ser possível? 

Agora digam me como vai o estado evitar que mais jovens se afastem de Portugal e imigrem?"

 

Gasto 150€/mês em alimentação, 300€ de renda, +/-150€ de faturas de luz+água+tv+net, fora o resto das contas, é claro que sobra algo.

Sabes o porquê de não sobrar nada aos jovens de agora?

O problema é que se contentam com a "falta de trabalho" e o "baixo salário" e ficam por aí, naquela inércia constante.

 

"Portanto, o conhecimento é informação ou noção adquiridas pelo estudo ou pela experiência (Mini Aurélio - Dicionário da Língua Portuguesa, 2001). Já a inteligência é a capacidade de criar produtos significativo em uma ou várias áreas do conhecimento (Howard Gardner, 1985)."

 

Agora estamos a conversar.

Sendo o conhecimento as informações e noções adquiridas pelo estudo ou experiências, que devem ser, a meu ver, adquiridas de livre vontade para serem verdadeiramente consideradas conhecimento e não uma carrada de conteúdo desnecessário presente na massa cinzenta, deveriam ser utilizadas para benefício próprio. 

Certamente concordas com a frase "Quanto mais aprendemos mais percebemos o pouco que sabemos". O povo português pensa que é na escola que se "aprende" e ficam-se por aí. Quando saem de lá tentam encontrar um emprego, são barrados porque não têm as qualificações necessárias e choram porque supostamente não há trabalho para pessoal com o 9º ano. É aqui que entra a inteligência. Então, mas falas da corrupção e manipulação do governo e ainda queres viver segundo às suas normas!? Ridículo. Tenho um trabalho a part-time, com os devidos descontos, e é isso que o estado sabe que ganho. Fizeste as contas acima, do que gasto mais ou menos por mês? Como é possível pagar sendo que "apenas" trabalho em part-time? Simples, não me mantenho numa inércia, aproveito os frutos do que pensei e preparei para viver e não sobreviver, ou seja, dei uso da inteligência (A meu ver inteligência é a capacidade e vontade própria de adquirir conhecimentos e utiliza-los de forma a atingir determinados objectivos) que falta aos jovens.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

23 horas atrás, JoKeR disse:

Desabafo 

 

Em Portugal jovens não vivem mas sim sobrevivem e em vez de se chamar preguiça, podemos dizer que não tem motivação para ganhar uma miséria, mas pronto cada um fala o que quer.
Nós portugueses somos um povo tão ignorante que podemos ver maior parte do povo na miséria que ninguém faz nada para mudar.

Explica-me como e possível um jovens que esta a começar o seu primeiro trabalho, querer um carro minimamente em bom estado, barato custa mais de (3000€) e vais a países mais ricos que Portugal e um carro de 10000€ cá custa  na Espanha ou na França menos de metade. 
E não me venham que tens carros a (1000€) carros ou sucata? Pois é!
Mas claro ninguém vê isso, o que importa e juntar 100€ ou 200€ por mês para ver se no fim do ano se tem alguma coisa.
Trabalho, bem eu posso dizer que tenho fabricas a 1km de minha casa, e já fui deixar mais de 3 ou 4 currículos, fui chamado? Claro que não!
Agora digam me isto é normal? Alguém que esta a começar uma vida como trabalhador, e não tem nada, não ter um oportunidade num trabalho na sua área de residencial. 

Continuo a dizer isto e normal? Pagam mal, obrigam as pessoas que vivem fora a deslocar se mais de 10km, e ainda dão umas condições degradantes aos trabalhadores.

Falo isto porque me revolta ver gente a chamar de preguiça, a falta de motivação de jovens que não tem (carro"exemplo") nem maneira de sair da situação que se encontra. (Não falo isto porque sou ignorante)

Tenho bons olhos e uma mente demasiado evoluída, por isso deixem de arranjar desculpas e dizer que os jovens não querem trabalhar, não podemos julgar as pessoas, e achar que é preguiça da parte dos jovens por não estarem a trabalhar, mas sim culpar estes governos todos que inflacionaram um pais, roubaram e manipularam o povo, ainda o fazem e vão continuar a fazer.

Agora vamos a parte de quem é a culpado pelos incêndios do ano passado?
Pois! não vale a pena dizer a resposta porque todos sabemos.

Perguntem as pessoas que tiveram as suas casas completamente queimadas se elas já vivem nas suas novas habitações?

Maior parte não, digam me la a culpa e de quem?
Por que em vez de arranjarmos desculpas e culparmos os outros, não arranjamos soluçoso para os problemas?!
Acham fácil, porque muita gente nunca se (fod**), nem teve os seus bens em risco por causa de erros que o estado comete, mais as tretas dos papeis e tribunais para problemas que se pode resolver facilmente e sem muitas burocracias.
Eu falo por experiencial própria, fui completamente queimado por um pais, demasiado corrupto e manipulador, onde quem governa pensa no bolso dele, este triste pais mostra a todos mas ninguém quer ver.

Estes nossos líder deviam era levar com a fúria de todos que estão em situações degradantes devido ao próprio pais.
Digam me, um jovem não tem bens nenhuns, vê que vai ganhar 600€/mês, para viver custa dinheiro, 300€/mês em alimentação porque e o bem mais importante para se sobreviver, mais 200€ para habitação onde sobra dinheiro? 
Claro que não sobra nada, explique-me como se compra um carro para se poder deslocar para trabalhar,(...), se não existem condições, como pode ser possível? 

Agora digam me como vai o estado evitar que mais jovens se afastem de Portugal e imigrem?
Não vai conseguir, agora esta para o povo mais velho, quem vai pagar as reformas daqui a 30 ou 40 anos?
Pois bem, se não a jovens ou poucos, e muitos velhos, acho que isto vai a rotura por completo. 

Portugal e um pais velho e pobre onde a tendência e continuar e cada vez mais.

É demasiado fácil culpar quem não tem nada, em vez de o povo todo se juntar para combater os problemas que os nossos governantes causaram.

Nem vou dizer mais nada, porque a culpa não é do povo nem dos jovens que não tem trabalho mas sim do governo que diz para se imigrar, e ainda rouba quem cá fica.

 

E uma dica para finalizar, julgar quem não tem nada é fácil, combater a corrupção e a manipulação do governo já é difícil, por isso é que em Portugal se culpa o fraco e o pobre, o rico que tem milhões e pode dar melhores condições ao pobre não as da, pois e sempre bom roubar aos trabalhadores, 2 ou 3€ a 500 ou 1000 trabalhadores que isso vai dar jeito.

 

2,5€ x 1000 op=  2.500€

2500€ x 12 meses=  30.000€

30.000€ x10 anos= 300.000€

 

Melhores condições 

50€ x 1000op= 50.000€

50.000€ x 12meses = 600.000€

600.000€ x 10anos = 6.000.000€

Podemos ver facilmente que dar melhores condições a quem trabalha fica caro.

 

Desculpem alguns erros ortográficos,

Cumprimentos a todos, 

 

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

Por algum motivo deu me na cabeça publicar isto, porque o português e muito culto mas pouco inteligente.

 

 

Conhecimento x Inteligência 

 

Para muitas das pessoas (incluindo também os acadêmicos), conhecimento e inteligência são palavras sinônimas em todos os aspectos. Entretanto, são vocábulos ortográfica e semanticamente diferentes. Portanto, o conhecimento é informação ou noção adquiridas pelo estudo ou pela experiência (Mini Aurélio - Dicionário da Língua Portuguesa, 2001). Já a inteligência é a capacidade de criar produtos significativo em uma ou várias áreas do conhecimento (Howard Gardner, 1985).

 

Nesse sentido, percebe-se uma diferença, pois um significa adquirir e o outro criar. E um é independente do outro, uma vez que a inteligência não depende de conhecimento para criar. Ela é inata, ou seja, nasce com o indivíduo. Por fim, a inteligência é superior ao conhecimento.

 

Segundo um dos grandes escritores romanos, chamado Marco Túlio Cícero (106 a.c – 43 a.c), disse que não basta conquistar a sabedoria, mas é preciso saber usá-la. Isso significa que não adianta o sujeito ter conhecimento sem ter inteligência, visto que todo ele será inútil.

 

Outro ponto negativo do conhecimento é fazer com que o indivíduo aja e pense de forma mecânica. Isso quer dizer que ele será limitado àquilo que memorizou, pois conhecimento é inerente à memorização. Já a inteligência está voltada para a criação, isto é, nada é programado, tampouco memorizado.

 

Existe preguiça dos jovens sim.

Vou falar do que vi/vejo e do que sei:

 

Os jovens quando saem da universidade com o canudo na mão pensam que são doutores e os melhores no mercado. Mas não são.

Cheguei a conheçer um senhor que tirou Direito (está apto a exercer advocacia) porém na zona o mercado de advogados estava lotado e ele não tinha hipótese. Em vez de sentar num canto e chorar (ou esperar por uma oportunidade), foi ao Pingo Doce procurar emprego. De forma a ter o emprego, teve de "esconder" que era advogado (pois caso não escondesse este pormenor o Pingo Doce era obrigado a pagar mais comparativamente a uma pessoa com menor habilitação). 

 

Agora pensem, quantos estão dispostos a isto?

 

Tive outro exemplo em casa. A minha irmã estudou Análises Clínicas na Universidade. Ficou 1 ano sentada em casa a fazer "scroll" em sites de emprego à procura de algo. Como é que saiu desta situação? O meu pai obrigou uma rapariga de 21-22 anos a fazer-se à vida.

 

Em suma o que eu quero dizer é que às vezes nós jovens pensamos que alguém é obrigado a fazer algo por nós, mas não é bem assim. Se tivermos que sofrer com um "budget" super apertado durante algum tempo que seja. Quem ambiciona um melhor cargo que estude, que frequente formações. O meu pai tinha o 6º ano, dois filhos menores no colo e mulher e era um mero tecelão. Passado 20 anos é chefe de produção numa fábrica têxtil, várias formações na àrea dos vinhos, catering, produção etc. Ah, já me esquecia: apesar de já ter 50 anos, aos fins-de-semana é chefe de sala numa quinta (serviço de catering).

 

 

A nossa geração é muito mole, temos que puxar os limites e saber sofrer. Ninguém prospera no conforto.

 

Mais um desabafo nesta tema. Relembro que este desabafo é acerca do que aprendi e vi por mim. Todos temos uma forma de ver as coisas e penso que a minha não seja totalmente errada.

 

Cumprimentos, e FORÇA, neste país de porcaria que não quer saber dos jovens.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tudo o que foi aqui escrito é verdade mas reparem eu tenho 35 anos trabalho desde os 16 o meu primeiro vencimento na altura em escudos era de 75.000 ou de 350 euros, para mim era otimo pk nao sabia fazer nada e ja ganhava um ordenado (minimo) na altura. Mas como vivia com os meus pais chegava e sobrava. Aos 18 ja ganhava cerca de 600 euros tirei a carta e comprei carro que custou 5000 um credito a pagar 120 por mês e la estava eu sempre na casinha dos papas. Depois casei aos 20 e durante estes quinze anos a minha esposa apenas trabalhou o ultimo ano, tenho dois miudos que adoro pago 300 euros de renda e so com o meu ordenado e 150 euros de abono dos putos fomos sobrevivendo, nao podemos por-nos a sombra da bananeira temos de lutar para sermos cada vez melhores e mais bem preparados pois so assim conseguiremos melhores vencimentos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
On 6/22/2018 at 2:37 PM, nagatto said:

Como querem que um jovem inicie a sua independencia com 550€ de ordenado base? Só 300€ é um t2 em Lisboa ... 

 

Mas pronto, maior parte vai ser youtuber 😄

Ainda me haveis de explicar onde andais a procurar porque tambem quero um T2 em Lisboa a esse preco. Tendo em conta que em Coimbra por 350 euros ja e dificil arranjar e andam pelos 400 euros, eu supunha que so pela terra em Lisboa valeria no minimo uns 600 euros, talvez 700, e isso e uma prespetiva nao iludida da situacao atual, no Porto nao deve andar muito longe disso, apesar de talvez apontasse para o limite inferior desse range (600~).

 

O que ha a reter aqui e que a oferta e limitada e viver em Lisboa fora de quartos nao e para pessoal a ganhar salario minimo, nem e sequer para um unico individuo. 2 pessoas a tirar SMN auferem 1160 euros mensais, ou 1350 euros mensais considerando os 2 subsidios (salarios extras) diluidos.

 

A pagar 600 euros de renda isso e uma taxa de esforco de 52%. 52% apenas para renda. Nenhum banco vos concederia um emprestimo para tal situacao mesmo tendo um ativo como colateral para lhes diminuir o risco (a casa, que ja agora, e um ativo para o banco mas um passivo para ti, gracas ao IMI aka expropriacao de propriedade, contabilidade e cash flow devia fazer parte da educacao obrigatoria), e a menos que queiras ir contra a indicacao de quem sabe fazer dinheiro acho que tambem nao deverias suportar uma taxa de esforco tao grande numa RENDA (que nem te vai dar direito de propriedade no futuro ao contrario dum emprestimo para habitacao).

 

Portanto e para que conste, Lisboa e para casais da classe media, nao para individuos (a menos que trabalhem no parlamento KKKKK), e nao para casais a receber salario minimo, e isso que dita a lei da oferta e da procura neste momento.

 

Pura e simplesmente nao ha casas para alojar tanta gente em Lisboa, culpa da centralizacao, culpa do desinvestimento (e das rendas congeladas ha decadas que nem para IMI servem para pagar), em parte culpa do turismo e alojamento local, claro, vivemos num mundo global. Portanto fica quem tem mais poder de compra e esta disposto a sustentar as taxas de esforco que dai resultam e o resto vai para os suburbios, o que e uma situacao perfeitamente normal e aceitavel, e acontece em todas as capitais / grandes cidades europeias, apenas nao estavamos habituados a que tal fosse. O que acontece no caso portugues e que ha demasiada centralizacao e os acessos / rede de transportes publicos sao pessimos, o que resulta no tempo absurdo que as pessoas perdem em filas de transito para chegar ao trabalho por serem afastados para os suburbios porque o comportamento do mercado e perfeitamente racional.

 

On 6/22/2018 at 6:26 PM, Nestle said:

Os jovens safam-se, agora vendem todos haxixes, cocas e md's, são caços vao a tribunal pagam 300€ de multa e ta fixe, safam mais que um ordenado minimo kkk triste realidade

 

LOL nope. Se fores apanhado com haxixe e bem provavel que pagues os 300 paus de multa, mas isso e pela falta de nocao total sobre a realidade dos politicos portugueses. Repara que podes andar com 2.5G de haxixe ou 12.5G de erva sem estares a cometer crime, ficas-te pela contra ordenacao civil e a multa dificilmente pagas a menos que seja recorrente. Notaste algo estranho? Pois sim, 12.5G de erva e a dose de consumo para 5 dias, tal como 2.5G de haxixe e a dose de consumo para 5 dias de haxixe. O que acontece e que 0.5G de haxixe nao e merda nenhuma, e 2.5G idem aspas. 10 paus compram-te 4.5-5G e estas com o dobro do limite da tabela basicamente, mas 10 paus apenas te compram 2 graminhas de erva com sorte... So ai se prova a falta de nocao dos politicos portugueses. Imagina a quantidade de gente que nao cai nesta e se fode tambem...

Quanto aos 300 euros, e absolutamente impensavel a menos que esses dealers por algum motivo nao parecessem a policia realmente dealers ou estivessem dentro das tabelas e mais uma vez nao houver indicios de trafico.

 

On 6/22/2018 at 7:49 PM, morfo2 said:

Portugal é o 5º país mais corrupto da Europa e o 29º do Mundo.

A nossa justiça mal funciona e as leis são feitas por quem precisa.

O ordenado mínimo é actualmente 580€ mais o subsidio de férias e o subsidio de Natal, por lei.

Como veêm nem o subsidio de alimentação é obrigatória... O funcionário que morra à fome.

E o mais engraçado é que apenas a função pública é obrigada a actualizar o ordenado. O privado pode continuar a praticar ordenados anteriores por contrato e inclusive renovação de contrato. 

Os professores fazem greves todos os anos na altura dos exames, não entregam as notas médias das disciplinas aos alunos e eles vão à toa para os exames.

O GAVE (ou IAVE ou crlh que se queiram chamar já que mudam de nome a cada 4 anos) estabelece experiência de 2 em 2 anos no ensino, ora mete curso profissional, ora tira, ora mete ajudas de custo para livros, ora tira.

Viver em Lisboa ou no Porto é mentira, aqui sobrevivemos. Quem é de fora ou arredores nem imagina o que é uma renda de casa. Pagada a renda de um T0 com 22m2 numa zona central de lisboa com fáceis acessos é 600€ no mínimo mas o ordenado é 580€. Ups... esqueceram-se da comida e do resto nem se fala porque português que é português não toma banho, não usa carro/mota, não compra passe da carris/metro, não vê futebol... 0€

Não venham com a desculpa do "mas podes arrendar casa nas periferias". Meus amigos, pagar menos 100€ ou 200€ de renda por mês porque arranjamos casa em Odivelas ou em Sintra sai mais caro em combustível que pagar logo uma renda à porta do trabalho. Sim porque os transportes públicos funcionarem tem graça 🙂

Somos cobaias.

 

E mesmo sabendo que muitos desses NEET's são desempregados e não estudam simplesmente por preguiça, acredito que o país chegou a um estado tão degradante que, se já de lá fora dá medo, então os de cá dentro borram-se todos.

 

E esse número mágico do 7% de taxa de desemprego é a maior mentira deste país desde o Socrates. O IEFP agora recusa inscrições de empregados, só desempregados. Ou seja, se um empregado ficar desempregado entretanto recebe à mesma o subsidio de desemprego (respeitando as condições) da segurança social mas não conta para estatística porque já não estão no IEFP. Até a UE engana-mos com números.

 

 

Diogo es uma excelente pessoa e muito bem intencionada mas o teu post tem algumas incoerencias, e vou comenta-lo no geral.

 

"Como veêm nem o subsidio de alimentação é obrigatória... O funcionário que morra à fome."

Nao tenho a certeza sobre essa parte da legislacao laboral, mas tenho ideia que por exemplo pessoal que trabalhe no mac recebe o subsidio de alimentacao em forma de alimentos em vez de dinheiro, portanto olhando para o facto dum empregado do mac receber sequer o subsidio que e provavelmente a posicao mais subsituivel a face da terra eu apostaria que e obrigatorio. Mesmo nao sendo nao vejo razao pela qual a empresa nao pagaria, nao esquecer que o subsidio de alimentacao e uma boa forma de tirar dinheiro da empresa para o bolso do funcionario sem pagar impostos extra sobre ele (ate certo valor, ja nao me lembro qual e esse valor), pelo que e apelativo. E como as ajudas de custo por de baixo da mesa, so que legal.

 

"Os professores fazem greves todos os anos na altura dos exames, não entregam as notas médias das disciplinas aos alunos e eles vão à toa para os exames."

E e por isso que os sindicatos sao uma ideia muito bonita no papel mas na pratica em Portugal deu a merda toda e esta a vista de toda a gente, os prejudicados sao sempre os utentes dos servicos. Ainda ha pouco tempo ouvi um utente da CP destruir completamente o lider sindical da CGTP, esse burgues esquerda caviar, vou linkar porque ele fala melhor que eu o faria e e um exemplo real:

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

 

"Viver em Lisboa ou no Porto é mentira, aqui sobrevivemos. Quem é de fora ou arredores nem imagina o que é uma renda de casa. Pagada a renda de um T0 com 22m2 numa zona central de lisboa com fáceis acessos é 600€ no mínimo mas o ordenado é 580€. Ups... esqueceram-se da comida e do resto nem se fala porque português que é português não toma banho, não usa carro/mota, não compra passe da carris/metro, não vê futebol... 0€

Não venham com a desculpa do "mas podes arrendar casa nas periferias". Meus amigos, pagar menos 100€ ou 200€ de renda por mês porque arranjamos casa em Odivelas ou em Sintra sai mais caro em combustível que pagar logo uma renda à porta do trabalho. Sim porque os transportes públicos funcionarem tem graça"

 

Tens bem mais nocao que o nagato, nao me admira porque es Lisboeta e lidas com a realidade. Realmente e muito feia a situacao. De qualquer modo ja falei do problema das rendas nesta resposta. Sao muitos anos de desinvestimento cronico, uma justica muito sinceramente nao funcional e politicos completamente iludidos. O congelamento das rendas foi pessimo para o pais. Ha senhorios que estavam efetivamente a alugar casa e que esta nao deixava de ser um passivo para eles, porque tudo somado (prestacoes todas) nao dava sequer para abater no IMI, todos os anos estavam a perder dinheiro com a casa. E estamos a falar de privados for-profit (dai estarem a arrendar), nao da santa casa da misericórdia nem do Estado. Estes inquilinos eram praticamente impossiveis de expulsar das habitacoes, que ficavam entao ao deus dara a degradarem-se, sem investimento em remodelacoes porque guess what? Nem para IMI da, quanto mais para obras. Claro que ha imenso investimento em imobiliario, nao vou a Lisboa ha muito tempo mas basta ir a ribeira do Porto e olhar um bocado a volta. Ao contrario do pos-crise, ha imensos anos que se ve edificios completos com a fachada tapada para remodelacao, e isso e otimo. Que venha ai alguem falar de como era o Porto antes de nos que estamos aqui a debater termos nascido em que certamente havia ruas que nem de dia andavas sem te borrar todo de medo, quanto mais a noite. O pais e visto como um pesadelo burocratico, o que ouco falar por ai e que muita gente ate tem casa em Portugal (porque emigrou ou segunda casa, ou algo semelhante), mas prefere literalmente que lhe expropriem 0.5% (ou o que seja) da casa todos os anos em IMI e te-la como um passivo em cash flow a arrendar porque tem medo que os inquilinos deixem de pagar e nao consigam despejar a tempo e fiquem a arder, que os inquilinos lhes fodam a casa e nao consigam resolver o problema, etc, etc. O que fazem os politicos sobre isto??? 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.
. Isto nao e uma anedota, e uma noticia real, de legislacao real, num momento em que e preciso um crescimento organico e natural da oferta de habitacao, e em que a unica coisa que o pode fazer sem investimento extra e quem tem a casa fechada estar disposto a coloca-la no mercado, fora isso so se forem construir mais... Podemos estar a viver debaixo de pontes mas pelo menos na proxima crise global poderemos arranjar apartamento para irmos com o nosso companheiro de 4 patas /s, o que vale e que nao falta muito, um par de anos e esta tudo na merda.

 

A realidade e que Lisboa esta sobre-lotada, e se e verdade que nao ha uma unica economia no mundo focada no turismo e o turismo e parcialmente responsavel, tambem nao me parece que a solucao seja atacar o turismo, ou que o turismo tenha sequer grande responsabilidade.

 

Ha muito dinheiro burro em Portugal (e aversao ao risco), isso e taxas de juro artificialmente baixas garantidas pelo BCE ha imensos anos para 'estimular a economia' e o ambiente perfeito para investir em imobiliario, investimento que historicamente e extremamente seguro e tem ROI bastante consistente. O que estavam a espera sinceramente?

 

Aliado a isso ate em IT se recebe miserias na tuga ja, claro que aqui ja entra a minha bias clara portanto ja sabem, graozinho de sal nisso, mas esses patrones de merda da tuga nao conseguem por um funcionario de IT a ser suficientemente produtivo para lhe pagar decentemente? WTF? Sao assim tao burros? Ou parasitam subsidios e e a unica razao pela qual o modelo de negocio deles e sequer lucrativo?

 

Ha um grande problema de produtividade em Portugal, sinceramente acho que tem algo a ver com a aversao ao risco que resulta no que se ve no imobiliario tambem, alia isso a quantidade de funcionarios publicos enorme que tens (que fundamentalmente nao produzem nada) e tens a situacao atual.

 

O problema e que tambem nao me parece que isto seja o fundo do poco de todo.

 

E esse número mágico do 7% de taxa de desemprego é a maior mentira deste país desde o Socrates. O IEFP agora recusa inscrições de empregados, só desempregados. Ou seja, se um empregado ficar desempregado entretanto recebe à mesma o subsidio de desemprego (respeitando as condições) da segurança social mas não conta para estatística porque já não estão no IEFP. Até a UE engana-mos com números.

 

Tens toda a razao. O numero e bem sabido ha muitos anos que e manipulado.

 

SEGURANCA SOCIAL E O FUNDO DO POCO

Agora indo ao que vai ser o fundo do poco:
Repara antes de mais que pagas 34-35% do teu rendimento, retido na fonte, para sustentar a seguranca social. Aqui tambem ha manipulacao de numeros. Dizem-te que apenas contribuis 11% mas a verdade e que o teu empregador contribui quase 24% tambem, por te ter dado trabalho, para a seguranca social, nao estando incluido no teu salario bruto. Ou seja a taxa para a seguranca social e efetivamente > 34%, nao venham com historias que ah e tal mas o patrao paga a TSU e tu pagas a SS, isso nao e verdade, o patrao paga-te o salario bruto (mais a TSU que convenientemente nao esta incluida), e tu contribuis 35% dele, tudo o resto e uma questao de contabilidade apenas.

 

Vamos falar sobre a seguranca social. A seguranca social e na sua essencia um esquema em piramide. E sustentado por uma piramide com uma base solida que sustenta todo o peso no seu topo. Nao e um PPR. O dinheiro das tuas contribuicoes nao e posto magicamente numa conta poupanca, investido por ti, para o veres mais tarde. O dinheiro que tu contribuis serve para financiar reformados, desempregados, doentes, etc. E mais tarde espera-se que a piramide que sustenta a seguranca social tenha uma base solida para fazer o mesmo para ti.

 

A questao e que tal nao vai acontecer, estas a contribuir 35% do teu rendimento para um scam blatante que toda a gente esta a ignorar.

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

Soma isso a quantidade de pessoal que emigrou e nao e surpresa que agora ate sexo oral quase fazemos aos imigrantes que para ca querem vir:

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

Mas nao... Nao temos um problema com a seguranca social. Se ninguem discute e porque nao existe.

 

E nem vou mencionar o facto da divida publica ser 130 fucking % do PIB, acho que isso sao peanuts ao lado da guerra civil pronta a acontecer que vai ser quando toda a gente perceber que foi ludibriada por politicos que na verdade so queriam perpetuar os salarios completamente desajustados da realidade nacional (a ainda acrescentar ajudas de custo dubiosas porque vivem em Braga mas 'deslocam-se' todos os dias para Lisboa para nos representar), as pensoes vitalicias e o poder de fazer ajustes diretos com as empresas do circulo de amigos para enriquecimento ilicito com dinheiro do contribuinte.

 

Portanto resumidamente ou vem os robots realmente salvar a seguranca social (em vez de roubar os nossos trabalhos) ou entao efetivamente nao e possivel sustentar uma sociedade com esta demografia, e uma espiral na qual ja entramos e nunca mais iremos sair, e pura e simplesmente impossivel. Cada vez vai haver mais pobreza, vao nascer menos bebes, vai emigrar mais gente, vai existir menos gente para sustentar a piramide, vai haver menos gente para gerar bebes, etc, etc. Aconselho-vos a saltar fora do barco o quanto antes para poderem ter alguma prespetiva de futuro. Se conseguem ser mais produtivos que esses patrones idiotas da tuga entao fiquem, e um pais relativamente barato, mas mantenham os vossos fundos em entidades coletivas off-shore como seguranca para quando tiverem que sair, paguem-vos apenas o salario minimo dessa entidade, da-vos para sobreviver facilmente na tuga e nao pagam IRS (os outros que paguem para vos sustentar, outra anedota tuga).

 

A seguranca social e um esquema em piramide destinado a ruir.

 

Realmente esse e um pais perdido, com tanto potencial mas perdido.

 

 

EDIT:
 

On 6/23/2018 at 8:02 PM, Mário. said:

Olá,

Posso-vos comprovar (nada que já não saibam) que Lisboa é a cidade mais cara de Portugal.

Trabalho numa agência imobiliária e tenho acesso a informações privilegiadas que o público geral não tem acesso.

 

Todos os dados que irei publicar é verídico e reconfirmado por instituições que tratam da Análise Comparativa do Mercado.

Os dados são do primeiro trimestre de 2017, por isso podemos dizer que é algo recente.

Peguei no concelho de Sintra e Lisboa, respetivamente a freguesia de Cacém e de Benfica para estar na mesma linha de raciocínio que o @morfo2.

Primeiro, é necessário saberem isto:

 

  • Mínimo (Percentil 5): Normalmente são casas com mais de 30 anos, que não estão remodelados;
  • Médio Baixo: É a média mais baixa de todas as ofertas no mercado;
  • Médio: É a média de todas as casas no mercado;
  • Médio Alto: É a média mais alta de todas as ofertas no mercado;
  • Máximo: Normalmente são casas totalmente remodeladas.

 

Tendo isto em conta, vamos lá analisar:

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

No concelho de Sintra, em média um T0 ~ T1 custa 436 euros e o máximo consegue chegar até aos 615 euros.

Na freguesia do Cacém está dentro do que é esperado pelos preços praticados no concelho, 434 euros por um T0 ~ T1 a chegar aos 600 euros.

 

 


 

 

Hidden Content

    Give reaction or reply to this topic to see the hidden content.

 

Aqui é que é inacreditável, em média no concelho de Lisboa um T0 ~ T1 chega a custar 937 euros e pode subir até aos 1600 euros!

Na freguesia de Benfica é +/- 150 euros mais barato, sendo o médio 730 euros e o máximo 1200.

 

É absolutamente surreal o quanto um arrendamento é no concelho de Lisboa, é impossível uma pessoa com o ordenado mínimo sobreviver em Lisboa, mesmo que seja em uma casa com mais de 30 anos!

 

 

 

 

So? Podias tirar ai os dados de Madrid, Barcelona, Paris, Berlim, Londres, Bruxelas, Amsterdao, Zurique, e por ai fora?

 

E perfeitamente natural que seja 'impossível uma pessoa com o ordenado mínimo sobreviver em Lisboa, mesmo que seja em uma casa com mais de 30 anos!'. Tu que tens acesso a dados priveligiados entao deverias saber que a coisa que conta mais e literalmente a posicao geografica da casa, portanto nao percebo como adicionar a variavel dos 30 anos e sequer relevante.

 

Metam uma coisa na cabeca, nunca, em lado nenhum do mundo, alguem com o salario minimo sobrevive numa capital europeia, e dificil para comecar um casal a auferir o salario minimo  sobreviver numa capital europeia, quanto mais uma pessoa, em que mundo vivem???

 

On 6/24/2018 at 9:48 PM, BrunoMMartins25 said:

 

Os jovens quando saem da universidade com o canudo na mão pensam que são doutores e os melhores no mercado. Mas não são.

Cheguei a conheçer um senhor que tirou Direito (está apto a exercer advocacia) porém na zona o mercado de advogados estava lotado e ele não tinha hipótese. Em vez de sentar num canto e chorar (ou esperar por uma oportunidade), foi ao Pingo Doce procurar emprego. De forma a ter o emprego, teve de "esconder" que era advogado (pois caso não escondesse este pormenor o Pingo Doce era obrigado a pagar mais comparativamente a uma pessoa com menor habilitação). 

 

Agora pensem, quantos estão dispostos a isto?


Tive outro exemplo em casa. A minha irmã estudou Análises Clínicas na Universidade. Ficou 1 ano sentada em casa a fazer "scroll" em sites de emprego à procura de algo. Como é que saiu desta situação? O meu pai obrigou uma rapariga de 21-22 anos a fazer-se à vida.

Toda a gente sabe que advocacia e fodido entrar no mercado, muitas vezes a trabalhar a recibos verdes como independente e em condicoes precarias. O sentimento de entitlement em muita dessa gente no entanto e brutal. Tiram psicologias, sociologias, direito (nao quero colocar na mesma saca que os dois primeiros mas fica a ideia), e acham que tem magicamente direito a emprego. Caros amigos, isso funcionaria se houvesse quotas aceitaveis a sair da universidade, mas o governo esta-se a cagar, siga formar e se houver problema investiu-se num emigrante, que apesar de tudo e o nosso maior bem de exportacao: Recursos humanos.

 

Quanto ao outro caso da tua irma, 21 anos, analises clinicas. Ficou 1 ano a procura de emprego e ninguem lhe deu emprego, no entanto ate eu que nao tenho nada a ver com a area sei que nao se faz nada sem mestrado. A gaja achava que tinha direito a ter emprego tambem??? Nao sabia que mestrado e obrigatorio para nao trabalhar na caixa do pingo doce? Nao tinham dinheiro para ela continuar? Se nao tinham dinheiro para financiar 5 anos porque e que ela fez 3 sequer quando os 5 sao obrigatorios?

 

E sim caros amigos, se o trabalho e altamente substituivel hoje em dia ha uma nova tendencia, nao se contrata licenciados, o pessoal tem de se adaptar ao mercado, basta tirar a linha do CV onde tem a vossa licenciatura, nao e assim tao dificil, se tiraram sociologia agora desemerdem-se, engulam o orgulho e mandem o CV sem o curso que certamente vai aparecer algo (atencao, nao estou a gozar), e nao, nao e pelo salario, simplesmente nao e o tipo de pessoa que estao a procura. EDIT2: posso-me fazer entender mal aqui, digo nao e o tipo de pessoa porque tem muita habilitacao, nada a ver com o curso, procura-se pessoal com pouca habilitacao

Editado por Narv

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em Lisboa sempre se ganha mais dinheiro do que em algumas cidades do país, é insuficiente para viver. 

EU posso dizer que ganhava por média de 900/1000€ em Lisboa e ainda assim... com contas e tudo era naquela...

Neste momento estou em Vila Real (perto) auferir cerca de 800-900 euros e posso dizer que o dinheiro chega para tudo e ainda poupo algum na carteira (depende dos meses, o único problema aqui neste meio é que não há meio de transportes e sou obrigado andar sempre de carro e todos sabemos os seus custos) ...

 

O problema também acaba por ser todos os jovens tentarem a sorte em empregabilidade em Lisboa/Porto/Coimbra/Viseu e por aí, acaba por ser 1000 Jovens para 3 ou 4 Candidaturas (exemplo). 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 hours ago, nagatto said:

Em Lisboa sempre se ganha mais dinheiro do que em algumas cidades do país, é insuficiente para viver. 

EU posso dizer que ganhava por média de 900/1000€ em Lisboa e ainda assim... com contas e tudo era naquela...

Neste momento estou em Vila Real (perto) auferir cerca de 800-900 euros e posso dizer que o dinheiro chega para tudo e ainda poupo algum na carteira (depende dos meses, o único problema aqui neste meio é que não há meio de transportes e sou obrigado andar sempre de carro e todos sabemos os seus custos) ...

 

O problema também acaba por ser todos os jovens tentarem a sorte em empregabilidade em Lisboa/Porto/Coimbra/Viseu e por aí, acaba por ser 1000 Jovens para 3 ou 4 Candidaturas (exemplo). 

Ves como ate sabes.

 

Lisboa e sabido que paga mais 100/200e ao fim do mes, mas realmente nao compensa o que queimas em renda ou em comutacao para o trabalho. Saiam de Lisboa. Claro que nao e possivel com todos os empregos, todos sabemos os efeitos da centralizacao.

 

Nao acho que seja 1000 jovens a 3 ou 4 candidaturas, a menos que mais uma vez te estejas a candidatar a um cargo de psicologo. A verdade e que em engenharias (atencao, nas certas), nao e dificil encontrares emprego em poucas semanas depois de acabares o curso, ja ser um emprego de produtividade alta acho mais dificil.

 

Ja agora vamos falar sobre os estagios do IEFP porque acho relevante para falar o quao iludidos sao os politicos neste pais. Acharam que o desemprego jovem estava muito alto e criaram os estagios do IEFP, onde basicamente no primeiro emprego podes ser recrutado por uma empresa que financia abaixo do salario minimo e o estado financia o resto, qual e o problema? Nivela-se todos os jovens e todos os empregos ao mesmo nivel, destruindo o livre mercado e a lei da oferta/procura. E claro que ha empresas a recrutar para estagios de IEFP a pagar extras em ajudas de custo por debaixo da mesa para fazer certo montante, ou seja destrois mercados e promoves economia paralela. Podia facilmente haver jovens saidos da universidade a valer o dobro do que os estagios do IEFP os nivelam mas a falta de nocao marxista fala mais alto e temos de ser todos iguais (mas pobres xD), isso permite criar empregos de produtividade extremamente baixa que so sobrevivem ao andar a fazer ciclos por estagiarios do IEFP a receber na pratica abaixo do salario minimo. Ja para nao falar das horas extra nao remuneradas que sao o padrao na tuga, vais a ver recebes 750 euros ou o que seja mas trabalhas 10/11/12 horas por dia, vais a ver o valor a hora e estas a receber o salario minimo nacional basicamente.

 

E a maxima traicao do estado tuga aos jovens e, promove-se o emprego jovem (precario) com estagios do IEFP de alta rotatividade e baixa-se a duracao de 12 para 9 meses, ao fim dos 9 meses o empregado vai para a rua e nem direito a subsidio de desemprego tem.

 

Fujam de Portugal.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 01/07/2018 at 13:28, Narv disse:

Ves como ate sabes.

 

Lisboa e sabido que paga mais 100/200e ao fim do mes, mas realmente nao compensa o que queimas em renda ou em comutacao para o trabalho. Saiam de Lisboa. Claro que nao e possivel com todos os empregos, todos sabemos os efeitos da centralizacao.

 

Nao acho que seja 1000 jovens a 3 ou 4 candidaturas, a menos que mais uma vez te estejas a candidatar a um cargo de psicologo. A verdade e que em engenharias (atencao, nas certas), nao e dificil encontrares emprego em poucas semanas depois de acabares o curso, ja ser um emprego de produtividade alta acho mais dificil.

 

Ja agora vamos falar sobre os estagios do IEFP porque acho relevante para falar o quao iludidos sao os politicos neste pais. Acharam que o desemprego jovem estava muito alto e criaram os estagios do IEFP, onde basicamente no primeiro emprego podes ser recrutado por uma empresa que financia abaixo do salario minimo e o estado financia o resto, qual e o problema? Nivela-se todos os jovens e todos os empregos ao mesmo nivel, destruindo o livre mercado e a lei da oferta/procura. E claro que ha empresas a recrutar para estagios de IEFP a pagar extras em ajudas de custo por debaixo da mesa para fazer certo montante, ou seja destrois mercados e promoves economia paralela. Podia facilmente haver jovens saidos da universidade a valer o dobro do que os estagios do IEFP os nivelam mas a falta de nocao marxista fala mais alto e temos de ser todos iguais (mas pobres xD), isso permite criar empregos de produtividade extremamente baixa que so sobrevivem ao andar a fazer ciclos por estagiarios do IEFP a receber na pratica abaixo do salario minimo. Ja para nao falar das horas extra nao remuneradas que sao o padrao na tuga, vais a ver recebes 750 euros ou o que seja mas trabalhas 10/11/12 horas por dia, vais a ver o valor a hora e estas a receber o salario minimo nacional basicamente.

 

E a maxima traicao do estado tuga aos jovens e, promove-se o emprego jovem (precario) com estagios do IEFP de alta rotatividade e baixa-se a duracao de 12 para 9 meses, ao fim dos 9 meses o empregado vai para a rua e nem direito a subsidio de desemprego tem.

 

Fujam de Portugal.

Tens toda a razão. Vejo todos os meus amigos de infância a trabalharem "no que se arranja".

A minha namorada está a acabar Enfermagem, eu +2 anos e acabo Gestão Marketing e bon jour Swiss. (a família da minha namorada está lá à nossa espera)

Concordo completamente em relação à "traição do estado tuga aos jovens". Devem ter-se esquecido que os jovens são a geração que lhes (supostamente) vai pagar a reforma.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora